Superguidis apresenta novas músicas aos paulistanos

superguidis-2

por Andréia Martins

Com dois discos na bagagem, os gaúchos do Superguidis – Andrio Maquenzi (voz e guitarra), Lucas Pocamacha (guitar e voz), Marco Pecker (bateria) e Diogo Macueidi (baixo) – apresentaram parte do repertório do novo trabalho na noite ‘Cena Indie’, promovida pelo Sesc Vila Mariana, nessa quinta-feira, 11, em São Paulo.

Além das velharias,  o quarteto mostrou “Não fosse o bom humor”, “A Visão não é o que parece”, “Quando se é vidraça”, uma música em homenagem a Humphrey Bogart e “Aos meus amigos”, todas do próximo disco que começa a ser gravado em janeiro e deve ser lançado em julho de 2009.

“As músicas do terceiro disco são bem diferentes das outras, apesar de hoje a gente ter tocado umas bem parecidas”, comentou o guitarrista – figura – Lucas Pocamacha, ao falar do próximo trabalho. Para a faixa “Aos meus amigos”, ele conta que a banda queria mesmo era um quarteto de cordas e um piano, para explodir no final. “Mas como a gente não tinha isso…”, disse com cara de conformado.

Pocamacha roubou a cena com sua simpatia fora de série no show, sem contar a dificuldade cômica na hora de abrir um copinho de água e a dificuldade do Sesc em ajustar o som da sua guitarra. “Por favor, dá para aumentar o som da minha guitarra?”, disse ele umas quatro vezes, sem perder o bom humor, claro.

superguidis-6

No show de pouco mais de 1h15 – com uma mãozinha do Sesc que liberou a banda para um bis, “Raio que o parta” e “Riffs”, ambas a pedido do público – entre músicas e conversas, o quarteto gaúcho mostrou porque é uma das boas surpresas da nova safra do rock nacional, com letras divertidas, simples, recheadas de situações vividas pela maioria dos jovens, que repetem os refrãos em coro. Afinal, quem já não foi um banana em relação ao amor, não pegou chuva para ver alguém especial ou teve vontade de mandar alguém para o diabo que te carregue, que atire a primeira pedra.

E mesmo sem o tal quarteto de cordas e o piano, apesar de não soar tão diferente das demais canções da banda, a sonoridade de “Aos meus amigos”, uma das novas canções, é mais experimental que a de costume no som dos gaúchos. Parece que os garotos de Guaíba estão ficando sérios…

**Para ouvir:  Superguidis (2006) e A Amarga Sinfonia do Superstar (2007)

* fotos:  Andréia Martins

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s