Resenha: Folk pop classe ‘A’ no cd de estreia da dupla Yael Naim

yaelnaim_sit

(por Andréia Martins)

O nome pode não soar comum aos seus ouvidos: Yael Naim e David Donatien. Com shows marcados em cidades dos EUA, como Boston, Nova York, Los Angeles, Paris, Portugal, Montreaux, Tel Aviv, entre outros, essa dupla vem conquistando cada vez mais o público com canções delicadas, misturando o inglês e o hebraico num folk pop de primeira.

Naim começou a cantar em casa, depois que o pai trouxe um piano. Enquanto acompanhou o exército francês, lá pelos idos de 1996, também aproveitou para mostrar seus dotes de cantora. Foi quando repararam que a moça dava para a coisa. O primeiro disco, In a Man’s Womb, lançado em 2001, não obteve muito sucesso. Ou melhor, não teve sucesso algum. Depois de conhecer Donatien durante um festival, formaram uma dupla.

Juntos eles se reuniram no estúdio que a cantora franco-israelense tem em seu apartamento, na França, para gravar as canções dela. Isso há quase três anos. Donatien, que é precussionista, acompanha Naim fazendo programação eletrônica, tocando baixo, órgão, guitarra elétrica e o que mais precisar.

O resultado foi Yael Naim & David Donatien, um disco que mostra que para uma boa música, não existem barreiras como ideologias e idioma. O disco é repleto de músicas contemplativas que, na doce voz de Naim, não pedem que o ouvinte entenda árabe, hebraico, ou até mesmo o inglês, e sim que você aproveite a música. Destacam-se a super pop – e talvez a única canção feliz do disco – “New Soul“, usada na campanha da Apple; há também “Shelcha”, essa em hebraico, com uma melodia  irresistível e, acredite, uma versão para “Toxic”, de Britney Spears, que ganhou outra cara com a dupla.

A faixa que abre o disco fala sobre Paris, cidade onde a dupla reside atualmente, e tem uma batida leve, mostrando bem o que você pode esperar do resto do disco traz. Vale a pena repetir a faixa “Far Far”, essa em inglês, e a seguinte, “Yashanti”. Ambas abusam do violão e da guitarra de fundo, como coadjuvante, e a última, ainda traz sons de passarinhos ao fundo. O tipo de canção perfeita para aquele dia em que tudo o que você precisa é sentir um pouco de paz.

Lançado em 2007 pelo selo independente “tôt Ou tard”, o CD chegou ao Brasil via Warner apenas no segundo semestre de 2008, mas ainda é missão impossível encontrá-lo nas lojas. O jeito mesmo é recorrer ao You Tube e ao My Space, que infelizmente, disponibiliza poucas músicas da dupla.

No geral, um disco intimista, de uma dupla ainda não conhecida do público brasileiro, mas que se chegar ao ouvido de quem não tem restrições ou preconceitos musicais, vai ganhar o espaço que merece, seja na prateleira de discos ou na lista de preferidos do iPod.

Anúncios

Uma resposta para “Resenha: Folk pop classe ‘A’ no cd de estreia da dupla Yael Naim

  1. Diego Freire (Frango), ex-colega de Virgula

    E aí, Natasha e Andreia, quanto tempo, hein!? Vim desejar sucesso para vocês e para o blog! Passarei mais vezes aqui… alguma de vocês foi no Radiohead ontem? Dormi tarde vendo o show no Multishow e agora tô com sono o dia inteiro…

    Sobre o post, conheço um pouco da carreira-solo da Yael Naim. Sei assobiar uma música dela que eu via sempre o clipe no MTV Hits (mas não me lembro o nome, deve ser a tal da “New Soul”). Também já tive no meu mp3 a versão dela de “Toxic”, que, afinal, é um rockzinho dos bons… Britney também acerta.

    Beijão pras duas!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s